26 de mar de 2012

O Retorno!!

Boa noite pessoal!!

Quanto tempo não postava aqui e pra recomeçar nada melhor do que festa!!





Aos poucos vamos voltar a postar matérias interessantes sobre o que mais nos interessa: Arquitetura e Urbanismo!!

Beeijos,
Jaure

22 de ago de 2011

Nova passarela em Blumenau

Continuando no assunto do post anterior sobre post, vamos falar agora sobre a ponte do Centroe a passarela da Prainha, em Blumenau, que vão atravessar trechos do rio Itajaí-Açu, com projeto do Estúdio América, de São Paulo. O escritório venceu o concurso promovido pela prefeitura e organizado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil.







A ideia do Estúdio América foi implantar novos marcos na paisagem de Blumenau. No memorial, a equipe explica que os projetos da ponte e da passarela procuraram estabelecer diálogo com a paisagem da cidade, criando, porém, novas referências no município.







Tanto a ponte quanto a passarela têm o aço como elemento principal, e o metal branco poderá receber iluminação específica conforme a ocasião, atributo que dá àquelas estruturas um caráter cênico e monumental, destacam os autores, “marcando o passar do tempo, os costumes e as festas das comunidades”.



A atenção que dedicaram aos caminhos de pedestres e ciclistas - uma alternativa saudável e ecológica à utilização do automóvel - está ligada à relevância do tema da sustentabilidade.

Ponte e passarela foram resolvidas com estruturas em arco, configuração geométrica que, de acordo com os arquitetos, equaciona a travessia do rio dentro dos limites do vão, dispensando ancoragens distantes.




No caso da ponte, eles vinculam esse desenho arqueado ao formato da ponte dos Arcos, em Blumenau. A passarela é formada por dois arcos esbeltos associados, que, “como uma borboleta, voam sobre o rio, com grande leveza”. Nela, a opção por dois níveis de tabuleiros previne conflitos entre pedestres e ciclistas.

Fonte: arcoweb

9 de ago de 2011

As mais incríveis pontes do mundo

1. Magdeburg Water Bridge (em alemão: Wasserstraßenkreuz)
É um aqueduto navegável na Alemanha, concluído em Outubro de 2003. Ele conecta o Canal Elba-Havel à Mittellandkanal (Midland Canal), passagem sobre o Rio Elba. É notável por ser o maior aqueduto navegável do mundo, com um comprimento de 918 metros.


2. Banpo Bridge
É uma ponte importante no centro de Seul sobre o rio Han. Banpo Bridge está notopo da Jamsu Bridge, formando um duplo deck na ponte. Quando o nível da água sobe muito alto, a Ponte Jamsu torna-se coberta com água e fica fechada. O andar inferior incorpora pedestres e ciclovias que permitem o acesso fácil ao Hangang Banpo Park do lado norte do rio. Banpo Bridge foi concluída em 1982.


3. Bridge Island Aiola
A ponte está localizada no centro do rio Mur, em Graz, na Áustria. Foi construída em 2003 e imediatamente se desenvolveu como uma atração popular. A 'ilha' foi criada pela artista novaiorquino Vito Acconci.
Tem uma área de solário, um bar elegante e uma casa de café, além de lhe permite atravessar o rio Mur de uma margem a outra.



4. Sky Bridge Langkawi
Localizada na Malásia, está suspensa a 700 metros acima do nível do mar e mede 125 metros através das montanhas, oferecendo uma vista magnífica sobre o Mar de Andaman e a ilha Tarutao da Tailândia.
Aqui está uma das pontes mais espetaculares do mundo que oferece uma boa adrenalina ao passar por ela.


5.Waves Henderson Bridge
A ponte tem uma única forma de onda composta por sete ondulações de aço que, alternadamente, levantar-se sobre e sob a sua plataforma.
As curvas ou alcovas funcionam como abrigos com assentos no interior e também para acomodar grande número de pessoas durante eventos públicos.


6. Gateshead Millennium Bridge
É uma ponte pedonal e ciclista no rio Tyne, na Inglaterra entre o Cais Artes Gateshead, na margem sul, e o Cais do Porto de Newcastle upon Tyne, na margem norte.
A estrutura foi concebido e desenhado por arquitetos e engenheiros da Wilkinson Eyre estruturais Gifford. A ponte é por vezes referida como o "pestanejar" ou "piscando os olhos", devido à sua forma e seu método de inclinação.
Em termos de altura, o Gateshead Millennium Bridge é um pouco menor do que o vizinho Tyne Bridge, e se destaca como a mais alta estrutura na cidade.


7. Bridge to Nowhere
Competindo com alguns pontes de estrutura proeminentes do mundo, a Bridge to Nowhere, é construída na estrada do Atlântico, exibe uma mistura impressionante de vista natural e obras de arte humana.
Esta ponte rodoviária da Noruega foi escolhida como a construção norueguês do século, no ano de 2005. Esta ponte é cercada por montanhas de todos os lados e facilita a conexão entre a Kristiansund e Molde.

8 de ago de 2011

Casa anti zumbi


Essa casa já havia sido mencionada no post anterior. Agora ganhou um post mais completo, só para ela, porque sua peculiaridade merece.

Projetada pela empresa polonesa KWK Promesm, a Safe House levou 2 anos para ser projetada e 4 para ser construida.
Está localizada numa cidade perto de Varsóvia, na Polônia, região composta por países vizinhos onde lendas de vampiros circulam desde antigamente.

A edificação tem 2 pavimentos, e suas paredes de concreto são móveis, permitindo que seja uma casa aberta e muito bem ventilada quando não há o suposto perigo dos zumbis.



Quando fechada, a mansão se torna um forte, praticamente impenetrável por seres humanos ou zumbis. Nesse modo, a única passagem para dentro do ambiente fica localizada no segundo andar e é acessada por uma ponte. O alto da ponte é um ponto estrategicamente projetado para ser um local de ataque caso algum morto vivo tente entrar na casa.



Apesar da frieza do concreto, é uma casa normal, com design interno bastante sofisticado, cheio de luxo e conforto, com área útil de 556 m².
A casa também tem um sistema aquecimento se utiliza de energia solar e bombas de calor, garantindo o controle de temperatura da casa tanto com as muralhas abertas quanto fechadas. A eletricidade também é proveniente em sua maioria de fontes sustentáveis.


Essa brincadeira de zumbis podem não ser verdade, mas há muitas teorias de fim do mundo. Durante a Segunda Guerra Mundial e em tempos de Guerra Fria, vários países construíram bunkers impenetráveis, muitos dos quais continuam em pé até hoje.

As ameaças de bomba nuclear motivaram a construção dessas fortalezas militares em locais de importância tática, normalmente onde ocorriam testes e desenvolvimento de armas, além de reuniões de planejamento do alto escalão da inteligência.

Para além da ficção, a Safe House pode representar uma escolha conveniente de segurança para edificações de alto padrão que exigem um esquema extra de proteção. Museus, galerias, centros de convenções, joalherias e qualquer outro estabelecimento com pertences valiosos poderia usar o sistema de paredes móveis para intimidar possíveis assaltantes.

Fonte: http://www.tecmundo.com.br/10052-projetada-primeira-casa-a-prova-de-zumbis.htm

22 de jul de 2011

Casas impossíveis de morar

Quanto tempo sem aparecer por aqui. Vida de estudante de arquitetura não é nada fácil, final de semestre então, nem se comenta.
O que eu espero para 2011/02? Que não seja essa correria toda que foi o primeiro semestre...

O post de hoje é sobre uma reportagem que saiu no blog da Globo.com, uma série de casas que segundo eles, seria impossível de morar, mas acredito que apesar de um pouco bizarras, alguém sempre dá um jeitinho.

Casa Ilha

Esta casa não foi o que restou de uma enchente, como parece. Foi construída no meio do Rio St. Lawrence, na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá.



Idade da Pedra

Esta é uma casa que deixaria os Flintstones morrendo de inveja. Entre duas rochas, ela fica localizada nas montanhas de Fafe, em Portugal. Foi construída em 1974 e é lar de uma família de agricultores.




Hobbit House

É chamada de Hobbit House e fica localizada perto de Vals, região da Suíça conhecida pelos banhos termais. A construção se aproveitou de uma depressão no terreno. Nada foi mexido, a fim de não prejudicar o meio ambiente.

Antizumbi

Esta construção bizarra foi criada criada para defender os moradores de ataques de zumbis. A casa-forte fica em Varsóvia, na Polônia, e sob ameaça se fecha impedindo a entrada. Pode parecer algo bem louco, mas com tantos vampiros soltos pela TV talvez haja uma consideração.



Nas alturas

Se a casa pedra fazia inveja aos Flintstones, esta deixaria o Tarzan louco. É uma casa típica da tribo korowai, da Nova Guiné, que só passou a ter contato com o "mundo exterior" três décadas atrás. Esse tipo de moradia foi construída para que os humanos evitem a ação de grandes predadores, mas bem que um elevador contribuiria muito.

Casulo chinês

Esta casa é muito parecida com o projeto Nômade, das primeiras fases, e por isso me chamou tanta atenção. Foi criada pelo arquiteto Dai Haifei, que morava longe do trabalho e queria ficar perto do escritório, em Pequim. O governo chinês despejou Dai da calçada. Obviamente.

7 de jun de 2011

Estuda meu filho, estuda!


Olá pessoal, vão todos bem? Espero que sim!
É sempre difícil elaborar esses posts dando explicações, pois assim como eu, creio que a maioria de vocês possui uma vida muito atarefada. Atualmente somos apenas três escritores no blog (André, Jauregui e Larissa) e nesse período do semestre ficamos sobrecarregados com tamanha pressão da faculdade e do trabalho. Assim como tudo na vida, é necessário estabelecermos prioridades em nossas atividades, o que ocasiona o abandono momentâneo do ArquiteTrip. :(
Eu, como idealizador do blog, fico muito triste com essa situação e devo desculpas a todos que gostam desse espaço e reclamam quando as coisas saem do controle. Queria dizer que vocês são foda e em breve retomaremos a nossas atividades normais. Promessa de escoteiro!

2 de mai de 2011

E o post de hoje vai para parabenizar nosso grande professor Leandro Leite, que foi aprovado no doutorado do PósARQ UFSC. Além de uma grande conquista pessoal, vai ser um grande ganho para a nossa faculdade, que só tem a crescer com profissionais assim.

Parabéns Leandro!

28 de abr de 2011

Lace Hill: literalmente verde



85 mil m² é o tamanho total do prédio Lace Hill em Yerevan, Armênia. Um colosso verde que abrigaria residências, escritórios, comércios e até espaços de lazer. Tudo isso com o maior charme ecologicamente correto.




Criado pelo escritório de arquitetura e design americano Forrest Fulton, o Lace Hill leva o formato de um monte, por conta do monte Ararat que fica próximo a cidade.

A colina artificial é coberta por vegetação da região que conta com um sistema de irrigação com água de reuso.


O espaço interno é liberado para pedestres e ciclistas, já os carros precisam ficar num estacionamento subterrâneo que dá acesso para uma rodovia que liga o lugar a todas as cidades da região.
Fonte:http://forrestfulton.com/lace-hill-over-yerevan/

17 de abr de 2011

Conjunto Habitacional na China


Está em construção, na cidade de Qinhuangdao, na China, o projeto do escritório do arquiteto Moshe Safdie para um conjunto habitacional com aproximadamente 2,4 mil apartamentos. De acordo com o escritório, as obras deverão ser finalizadas em 2014 pela construtora Kerry Properties.

O conjunto habitacional é uma releitura do projeto Habitat 67, desenvolvido para Montreal, no Canadá, que consiste em várias unidades habitacionais empilhadas umas sobre as outras. O projeto atual consiste em edifícios de 30 pavimentos, em forma de "L", que aparentam ser empilhados.

Habitat 67 - Montreal

Todas as fachadas dos edifícios serão de vidro, com algumas partes em concreto na cor branca. Cerca de 45% dos apartamentos terão varandas abertas e com espaço para mobília, enquanto outras não terão área exterior.


Com a distribuição proposta, os edifícios terão vãos que contarão com piscinas e parques suspensos. Entre os edifícios, passarelas devem possibilitar o trânsito entre todos os prédios. Ainda, haverá casas no nível térreo, todas com telhados verdes, à frente dos edifícios principais. O arquiteto destaca o fato de que o projeto não bloqueia a vista para o mar e por isso teve aceitação mais fácil entre as autoridades japonesas.


Até chegar ao projeto final, o escritório de Safdie realizou outras quatro releituras do Habitat 67, sempre levando em consideração a necessidade de muitas unidades habitacionais em pouco espaço, mas que fossem dispostas de modo harmônico para os habitantes.

Fonte: PINIweb

15 de abr de 2011

Explorando os 5 sentidos



O "5 Sentidos Lounge Bar", projeto dos arquitetos Jordi Gutierrez e Eduardo Fernández, localizado em Girona, na Espanha, foi feito com o objetivo de oferecer para o cliente um tratamento único e exclusivo. É um espaço único, capaz de provocar diferentes sensações nas pessoas, gerando percepções visuais, instigando as cores, o sistema auditivo, a questão sensorial, etc.




O projeto usa uma estrutura metálica tridimensional, que compreende mais de 300 peças, uma diferente da outra. Distorcendo e esticando,a malha metálica se adapta à estrutura do edifício existente, de modo que se tem uma construção envelope. A insipiração para o local e os diferentes espaços foi a imagem de uma célula óssea, cujo interior é caracterizado por múltiplas cavidades adjacentes um ao outro, separados apenas pelo material que irá servir como paredes e teto, que é perfurada. Assim os espaços ficam divididos, mas há a ligação visual entre eles.



Fonte: http://www.arquitour.com/5-sentidos-lounge-bar-on-a-arquitectos/2011/04/.