22 de jul de 2011

Casas impossíveis de morar

Quanto tempo sem aparecer por aqui. Vida de estudante de arquitetura não é nada fácil, final de semestre então, nem se comenta.
O que eu espero para 2011/02? Que não seja essa correria toda que foi o primeiro semestre...

O post de hoje é sobre uma reportagem que saiu no blog da Globo.com, uma série de casas que segundo eles, seria impossível de morar, mas acredito que apesar de um pouco bizarras, alguém sempre dá um jeitinho.

Casa Ilha

Esta casa não foi o que restou de uma enchente, como parece. Foi construída no meio do Rio St. Lawrence, na fronteira entre os Estados Unidos e o Canadá.



Idade da Pedra

Esta é uma casa que deixaria os Flintstones morrendo de inveja. Entre duas rochas, ela fica localizada nas montanhas de Fafe, em Portugal. Foi construída em 1974 e é lar de uma família de agricultores.




Hobbit House

É chamada de Hobbit House e fica localizada perto de Vals, região da Suíça conhecida pelos banhos termais. A construção se aproveitou de uma depressão no terreno. Nada foi mexido, a fim de não prejudicar o meio ambiente.

Antizumbi

Esta construção bizarra foi criada criada para defender os moradores de ataques de zumbis. A casa-forte fica em Varsóvia, na Polônia, e sob ameaça se fecha impedindo a entrada. Pode parecer algo bem louco, mas com tantos vampiros soltos pela TV talvez haja uma consideração.



Nas alturas

Se a casa pedra fazia inveja aos Flintstones, esta deixaria o Tarzan louco. É uma casa típica da tribo korowai, da Nova Guiné, que só passou a ter contato com o "mundo exterior" três décadas atrás. Esse tipo de moradia foi construída para que os humanos evitem a ação de grandes predadores, mas bem que um elevador contribuiria muito.

Casulo chinês

Esta casa é muito parecida com o projeto Nômade, das primeiras fases, e por isso me chamou tanta atenção. Foi criada pelo arquiteto Dai Haifei, que morava longe do trabalho e queria ficar perto do escritório, em Pequim. O governo chinês despejou Dai da calçada. Obviamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário